“Uma postura interna diferente, uma comunicação diferente sem mais colocar a culpa no outro – isso requer disciplina e respiração consciente!”

Assim Sophie Hellinger iniciava o treinamento em Bad Reichenhall a alguns anos atrás, na primeira vez que fui para estudar. E fiquei encantada com esta mulher forte e inteligente.

Sophie é casada com o filósofo Bert Hellinger, o organizador das “Constelações Familiares”. Ela está ao lado de seu marido a mais de quinze anos como pesquisadora e colaboradora, contribuindo para o avanço da técnica de constelações assim como são conhecidas hoje; as “novas constelações” que não necessitam de muitas palavras.

Sophie ajudou a criar a Hellinger Schule, uma Escola para a Vida, como ela mesma gosta de denominar a instituição que hoje propaga o estudo da constelação familiar pelo mundo todo.

Muito antes disso Sophie já está atuava na área de terapias. Conhecedora de medicina, meridianos e chakras, por 14 anos dirigiu o departamento de um Centro e serviços de Saúde, na Alemanha. Sophie Hellinger fala com propriedade sobre o que denomina “movimentos da alma”. Também é de sua autoria o “Cosmic Power”, um estudo sobre a energia humana que trata sobre acontecimentos extraordinários e nos mostram ligações profundas, até então desconhecidas e que vão além da nossa imaginação limitada. Trata-se do estudo sobre as verdadeiras forças que movem o Universo.

Sophie é uma professora rara, destas que conseguem ensinar apenas com o olhar!

Muitas vezes presenciei quando pessoas foram fazer perguntas a ela; Sophie conecta-se com quem está pedindo a resposta, aguarda alguns momentos, e quando levanta seu rosto olha diretamente para a pessoa, que vê a resposta em seu olhar… e as vezes num sorriso! Profundamente exata!

A esposa de Bert Hellinger é uma mulher especial assim como ele. Eles se completam e quando os vemos juntos percebemos claramente a união entre os dois e a sintonia que os mantém juntos, em algo maior, ligado ao futuro.

Observa-se o quanto as constelações ampliaram com as pesquisas que fizeram juntos, sempre a serviço da Vida e das forças maiores que movem tudo. Ao mesmo tempo é possível perceber a independência de cada um, cuidando de suas habilidades. Com todo respeito, Bert, que descobriu as ordens que existem nos relacionamentos, dá espaço para que Sophie use a sua intuição e conhecimento para aprofundar alguma constelação.

Sophie Hellinger vai além das fronteiras que conhecemos. As vezes num treinamento a ouvimos dizer que há mais pessoas ali conosco do que conseguimos ver…  E ela nos ensina que a morte não existe, que simplesmente é impossível morrer, apenas se perde o corpo físico porém a energia continua, pois cada um tem o seu lugar que é único no sistema familiar.

Sophie é a incentivadora para que a Hellinger Schule em parceria com a CUDEC do México e a Faculdade Innovare no Brasil promovam aqui no país os dois cursos de Pós Graduação que iniciaram em 2016: “Direito Sistêmico” (como resultado do exitoso trabalho do juiz brasileiro Dr. Sami Storch), e “Formação para Consteladores” (para que as pessoas que trabalham com constelações tenham oportunidade de aprofundar conhecimentos).

Agora recebemos a bela notícia de que Sophie vai realizar uma acalentado sonho de sua juventude: fundar uma associação beneficente. Com o nome de Cosmic Power, estará a serviço da humanidade, da vida, da saúde, de aplicação da consciência e da paz.

Para compartilhar esta iniciativa ela nos convida a participar do treinamento Cosmic Power que ministrará em outubro deste ano na Alemanha; de forma livre, sem pagar ingresso! Estaremos lá mais uma vez para escutar seus ensinamentos, e desta vez também para aplaudir a nova caminhada.

Em uma entrevista que vemos no site: www.hellinger.com, Sophie Hellinger responde sobre Cosmic Power, dizendo que é o fundamento para as Constelações Hellinger Sciencia.

Falando sobre as novas constelações ela diz: “Nelas não preciso mais ouvir o problema de alguém, mas eu escuto com o coração. Eu tenho meu coração aberto através dos meus olhos. Quando a pessoa vier e se sentar ao meu lado eu sei o que ela sente e sei o que pensa. Muitas vezes há uma grande diferença em relação ao que ela afirma ser o problema. A raiz normalmente está em um outro lugar do que pensamos. Mas também é assim que em todo problema reside a solução. Por isto não é necessário falar muito”.

Assim como Sophie nos conta que Bert muito a ensinou sobre ficar em silêncio, ouvir o outro e permitir que a pessoa vá até o fundo de sua dor para encontrar uma resposta para si mesmo; por sua vez Bert também fala de sua esposa: “Muitas vezes eu fico maravilhado, aprendendo, observando e grato ao lado dela.”

Share This